segunda-feira, março 24, 2008

J.J. Abrams

Plano de um soldador algures num futuro próximo.
Plano de um segundo soldador em trabalho intenso.
Em modo flash a câmara mostra um enorme estaleiro.
Próximo plano: uma superfície ganha contornos sobre a estrutura-aranha-céus-metálica.
O delírio: uma das melhores memórias da ficção cientifica a ser erguida com New York como fundo(?).

A câmara ergue-se do fundo do estaleiro e a voz (bem escolhida) solta o magnífico:

"Space the final frontier..."

Surge então, a colossal inscrição: U.S.S. ENTERPRISE entre as clássicas turbinas que irão acrescentar ao dicionário da federação a palavra "warp" e permitir que o hiper-espaço se torne um cliché.

Trailer

Parece simples. É, obviamente, simples. Mas era isto que qualquer fã da saga Star Trek precisava de ver para, pelo menos, ter alguma fé na sua reconstrução.
Voyager e a comandante Janeway foram a última criação com relativa qualidade no universo Star Trek. As hipóteses são ilimitadas e J.J. Abrams sabe isso. Também sabe que os últimos anos foram penosos e, praticamente, destruíram a saga. Eu sei, que Abrams não entra em nenhum projecto para perder e neste caso, com o estatuto que entretanto adquiriu, não precisava de arriscar um flop. A verdade é que Abrams aposta forte neste projecto e na devida escala, vai tentar o que Tim Burton tentou quando pegou em Batman.
Resta esperar e ver o trailer em repeat.
Longa vida e prosperidade para todos.
1.0 (31) 2.0 (56) 3.0 (117) Alfa (9) Árvore (9) Beta (15) Cibéria FM (12) Cinzas (23) Coisas (17) Consola (7) dna (12) Eco (22) Entropia (20) Ferrugem (14) Kubrick (6) Magnum Park (19) Memória (14) Metropolis (22) Notas (1) Planificação (212) promo (1) Rothko (2) Tabaco (20) Vertigem (22)